Páginas

30.6.16

Cassi e BB buscam parceria para informações em saúde



Reunião Cassi e Banco do Brasil na Diref em 29jun16.
Somar esforços na comunicação sobre Cassi e Saúde.

Olá companheir@s, amig@s e colegas do Banco do Brasil,

Nesta semana, demos continuidade a um dos eixos do planejamento estratégico da Diretoria de Saúde e Rede de Atendimento da Cassi, área que somos responsáveis como gestor eleito pelos associados de nossa entidade de autogestão em saúde.

Uma das questões centrais para o fortalecimento do Espírito de Pertencimento de cada associado e associada da Caixa de Assistência é termos uma estratégia estruturada e periódica de comunicação e informações a respeito da Cassi, de nosso modelo assistencial, da melhor forma de acessar os direitos em saúde, de como promover saúde e prevenir doenças, dentre outras informações elementares sobre a maior autogestão do país, que pertence à comunidade do Banco do Brasil e cuida de mais de 700 mil vidas.

Para ampliar o conhecimento sobre a Cassi e o Modelo de Atenção Integral à Saúde, desde o início de nosso mandato como Diretor de Saúde (2014/18), temos agregado em nossa jornada mensal de trabalho, que envolve muito estudo e debates internos - técnicos e políticos -, a ida constante às bases sociais da Cassi em todo o país, porque gerir as Redes de Atendimento próprias da Cassi (65 CliniCassi e 27 Unidades Administrativas), pelas quais somos responsáveis, é estar nestas bases prestando contas e aproximando todos os atores da comunidade local atendida pela Cassi, além de gerir os recursos materiais e humanos de nossa entidade nacional.

Nesta quarta-feira, 29 de junho, tivemos uma importante reunião de trabalho e construção de parcerias com o nosso patrocinador Banco do Brasil, na sede da empresa em Brasília. Fomos recebidos pela Diref e pela área de comunicação do banco.

A comunicação sobre a Cassi e as questões relacionadas à saúde dos trabalhadores e associados da Caixa de Assistência foram as principais ideias e proposições abordadas por ambas as partes, o BB e a Diretoria de Saúde da Cassi. Algumas propostas pensadas na reunião serão finalizadas em mais alguns encontros de trabalho. Exemplos:

- informativos disponibilizados pelo Banco em seus canais de comunicação sobre a própria Cassi, a Estratégia Saúde da Família (ESF), a promoção de saúde, autocuidado, funcionamento das CliniCassi etc

- disponibilização de alguns temas de saúde na grade de opções da Universidade Corporativa do Banco

- a Diretoria de Saúde entregou ao patrocinador BB contribuições a respeito de melhorias na área de comunicação e marketing da Cassi, no intuito de melhorar conteúdos e acessos a informações de saúde no site da entidade


As perspectivas de avanços para a Cassi e seus associados são diferenciais a serem valorizados, apesar de crise no setor de saúde e déficit no Plano de Associados 

Temos explicado ao conjunto das entidades representativas do funcionalismo e dos associados da Cassi, tanto da ativa quanto dos aposentados, e aos líderes e gestores do patrocinador Banco do Brasil, que temos uma perspectiva promissora para a sustentabilidade da Cassi no médio e longo prazo porque o modelo de saúde adotado por nós, de promoção de saúde e prevenção de doenças, a partir da Atenção Primária e do cuidado e controle dos agravos da população já adoecida, é o que há de melhor no mundo em resultados sanitários e no uso de recursos de planos coletivos de saúde.

Se, por um lado, há crises graves tanto políticas quanto econômicas, e também no setor saúde, tanto público quanto privado, e na autogestão da saúde suplementar mais ainda, porque sofre consequências de toda a crise no setor, por outro, a Cassi e o Banco do Brasil têm uma população cativa por décadas e pode cuidar desse conjunto de participantes tendo resultados muito melhores que qualquer setor na saúde. Isso foi pensado pelos patrocinadores desde a reforma estatutária de 1996.

Cientes das tarefas que temos a realizar na Cassi para completar o modelo assistencial e estendê-lo ao conjunto dos participantes, estamos atuando na construção da Cultura da Promoção de Saúde e empoderando todos os atores envolvidos na comunidade Banco do Brasil.

Sabemos que só após a solução para o custeio e déficit do plano de saúde dos funcionários é que poderemos superar gargalos na implantação do que falta do modelo de saúde da Cassi. 

Aliás, esperamos que os temas déficit, custeio e sustentabilidade sejam tratados com urgência na volta das mesas de negociação entre o BB e a Comissão Negociadora criada desde 2015 para isso.

Mais uma vez, nos colocamos à disposição para contribuir tanto com nossa opinião de eleito como também com os estudos e informações que temos como Diretor de Saúde.

William Mendes
Diretor de Saúde e Rede de Atendimento (eleito 2014/18)

Um comentário:

Carlos do Banco disse...

Sem sombra de dúvidas o melhor plano de saúde.