Páginas

15.4.16

Diretoria de Saúde defende participação social na Cassi


Reunião com o Conselho de Usuários da Cassi BA.

Olá companheir@s, amig@s e colegas do Banco do Brasil,


Neste segundo dia de trabalho em Salvador, Bahia, tivemos uma agenda intensa.

Pela manhã, nos reunimos por mais de 3 horas com as lideranças do Conselho de Usuários da Cassi BA. Falamos um pouco do planejamento de trabalho da Diretoria de Saúde e Rede de Atendimento, tanto a etapa já realizada entre 2014 e 2015 quanto as etapas a serem realizadas em 2016 e 2017.


DEFESA DA SOLIDARIEDADE E FOCO NA SAÚDE DOS TRABALHADORES

Abordamos na reunião os eixos centrais de nosso mandato que contém prioridades como a luta pela manutenção do modelo de custeio mutualista e solidário no Plano de Associados e o foco na saúde dos trabalhadores da ativa, atuando na promoção de saúde e prevenção de doenças de uma população de cem mil associados que serão cuidados pela Cassi por décadas.

Nesta etapa de trabalho de visita aos Estados, estamos buscando parcerias com o Banco do Brasil para ampliar canais de informação em saúde para os bancários na ativa.


FORTALECIMENTO DA PARTICIPAÇÃO SOCIAL

Recuperar o espírito de pertencimento na comunidade Banco do Brasil e ampliação da participação social fortalecendo os Conselhos de Usuários e as parcerias com as entidades sindicais e associativas é outra prioridade de gestão já cuidada desde a nossa chegada à Cassi em junho de 2014.


INFORMAÇÃO, PRESTAÇÃO DE CONTAS E TRANSPARÊNCIA

Outra prioridade para a qual dedicamos energia e inteligência é na oferta de informação qualificada sobre a Caixa de Assistência para os associados e entidades representativas. Foi pensando nisso que criamos o boletim dos eleitos Prestando Contas Cassi, que está na edição 21, ou seja, foram 21 meses de mandato e um boletim por mês.

Parte significativa dos problemas que a Cassi enfrenta é oriunda de questões estruturais e conjunturais relacionadas com problemas do próprio mercado de saúde onde a entidade opera. Dificuldades de algumas especialidades ou rede credenciada em diversas regiões do País, inflação saúde, cartéis de segmentos de prestação de serviços de saúde, legislação e normas que precisam de ajustes para não prejudicar as autogestões, fraudes no uso e fornecimento de OPME em cirurgias, dentre outras questões do setor de saúde que prejudicam tanto os usuários quanto o plano de saúde deles, no nosso caso a Cassi.


DEFESA DO MODELO DE ATENÇÃO INTEGRAL E ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA (ESF)

Outra questão central para a sustentabilidade do Plano de Associados da Cassi é a ampliação da cobertura do modelo assistencial para o conjunto da população cuidada pela Caixa de Assistência.

Como o modelo de custeio do plano de saúde dos funcionários é de receita fixa, porcentagem da remuneração dos associados (7,5% desde 1996), é necessário que o modelo de promoção de saúde e prevenção de doenças seja estendido para o conjunto dos associados em todo o país. O Diretor de Saúde vem debatendo a questão com o conjunto dos associados e suas entidades representativas e com o patrocinador patrão, o BB, que está na gestão junto com os eleitos pelo Corpo Social.

Esse é um resumo do que temos abordado com os Conselhos de Usuários em nossos debates.

Reunião com funcionários da Cassi na Bahia.

REUNIÃO COM OS FUNCIONÁRIOS DA CASSI – PATRIMÔNIO MAIOR DA ENTIDADE

Por fim, na nossa agenda de trabalho nos Estados, estamos conversando com os funcionários da Cassi, para agradecê-los pela dedicação e eficiência em fazer a entidade de saúde dos bancários do Banco do Brasil conseguir cuidar de mais de 700 mil vidas, mesmo com um setor saúde complicado como expliquei acima. Também aproveitamos para tirar dúvidas e ouvir sugestões dos trabalhadores.

Também temos reunido os gestores nas Unidades Cassi para abordar algumas questões relevantes de gestão e estratégia de trabalho.

É isso, fechamos mais uma semana de trabalho. Estamos voltando para casa para descansar um pouco e recuperar a energia para a próxima semana que também será intensa, aliás, sempre é intenso atuar em nossa autogestão em saúde num mercado em crise e num mundo em crise. Mas a Cassi não pode parar e todos os dias, cuidamos de milhares de vidas.


William Mendes
Diretor de Saúde e Rede de Atendimento (eleito)

Nenhum comentário: