Páginas

31.5.17

Cassi - Completamos 3 anos à frente da Diretoria de Saúde e Rede (própria) de Atendimento




Olá prezad@s associados e participantes da Cassi e companheir@s de lutas,

Estamos num ritmo alucinante de trabalho nas últimas semanas aqui na Cassi. Nestes primeiros 5 meses do ano, a Direção de nossa autogestão em saúde e nossas equipes de profissionais estiveram envolvidas em diversas ações estratégicas de governança que definirão os próximos anos de nossa Caixa de Assistência, a sustentabilidade das operações e a manutenção dos direitos em saúde dos associados.

Após a aprovação do Memorando de Entendimentos e o Acordo entre Banco do Brasil e Corpo Social (outubro e novembro de 2016), que encerrou uma etapa do processo de mobilização e lutas unitárias dos participantes e suas entidades representativas pela entrada de novos recursos das duas partes patrocinadoras da Cassi sem redução de direitos dos associados, iniciou-se nova etapa de lutas em defesa da Cassi, que nos próximos 3 anos tem o desafio de ampliar a cobertura do Modelo de Atenção Integral à Saúde, baseado na Estratégia Saúde da Família (ESF), serviços de saúde organizados a partir das unidades CliniCassi. E mantendo a Solidariedade no custeio como cláusula pétrea em nossa Caixa de Assistência.

Mesmo estando junto à minha equipe no dia a dia na Sede da Cassi, orientando e contribuindo no desenvolvimento das estratégias e táticas que planejamos para defender os direitos dos associados e ampliar o Modelo Assistencial, consegui manter a agenda de prestação de contas nas bases. Já estivemos nestes 5 meses de 2017 com conselheiros e conselheiras de usuários de SP, RJ, DF, RN, PE, SC. Já participamos de 3 Conferências de Saúde e já organizamos uma agenda complexa de fortalecimento da participação social até dezembro. Vocês que nos acompanham sabem que fizemos isso desde o início de nosso mandato eletivo, que hoje completa 3 anos.

Amanhã, 1º de junho, publicaremos o nosso 34º Boletim Prestando Contas Cassi, abordando as vantagens para os associados e para a sustentabilidade da Cassi em termos apostado na Atenção Primária à Saúde (APS) e na Estratégia Saúde da Família (ESF) como bases do Modelo de Atenção Integral, pois a promoção de saúde e prevenção de doenças, mapeando riscos, cuidando e acompanhando os participantes que já têm problemas de saúde, é a melhor forma de organizar um sistema de serviços de saúde.

Eu tentei finalizar meus estudos sobre os números de nosso mandato de representação nestes 3 anos, mas não estamos conseguindo parar para fazer análises estatísticas como gostaríamos. Todo o nosso trabalho em defesa dos direitos dos associados e da Cassi são públicos e estão publicados através deste Blog, de sites de entidades e em redes sociais. São números expressivos sob qualquer ótica que quisermos avaliar. Meu compromisso foi integral e tive uma fidelidade canina à Cassi, como diz o jornalista Mino Carta quando fala da obrigação de se basear na verdade factual.

O processo histórico que a Cassi e os associados viveram nos últimos 3 anos teve a nossa marca registrada. Contribuímos para que o debate sobre o déficit do Plano de Associados não tivesse um final injusto, porque o patrocinador BB tinha como certo que a conta seria arcada somente pelos associados e nunca concordei com isso. Nossa luta ajudou a construir uma saída mais justa, com as duas partes contribuindo para a busca da sustentabilidade. Ao mesmo tempo, aproximamos as lideranças dos associados da ativa e aposentados ao Modelo Assistencial da Cassi, que, na nossa leitura, vinha em segundo plano dentro da entidade e da comunidade BB.

Seguimos firmes em nosso propósito de fortalecer a Cassi, manter e aumentar os direitos em saúde dos associados, sermos éticos e transparentes na representação e colocarmos toda a experiência que adquirimos em mais de uma década de luta e organização da classe trabalhadora brasileira, a partir da categoria bancária.

Abraços,

William Mendes
Diretor de Saúde e Rede de Atendimento (mandato 2014-18)

Nenhum comentário: