Páginas

27.1.17

30º Boletim Prestando Contas Cassi aborda avaliação em saúde





Olá companheir@s, amig@s e colegas do Banco do Brasil,

Apresentamos a vocês e pedimos que leiam e divulguem aos associados da Cassi e lideranças da comunidade o 30º Boletim Prestando Contas Cassi, uma ferramenta de informações técnicas e políticas e de comunicação que criamos desde o início de nosso mandato de representação na Diretoria de Saúde e Rede de Atendimento no intuito de dar subsídios aos formadores de opinião e multiplicadores de conteúdos de saúde dos mais diversos espaços sociais onde se encontram os funcionários do BB e os aposentados e pensionistas, bem como os demais participantes da Cassi em seus diversos segmentos.

Leia AQUI. Está em PDF e tanto pode ser impresso e distribuído como também divulgado de forma eletrônica.

Este ano de 2017 será um ano definidor do futuro da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil, que nesta sexta-feira (27) completa 73 anos de existência. Nós estamos à frente da área da Cassi responsável pelo Modelo Assistencial de Atenção Integral à Saúde, que na nossa autogestão está organizado para ter a Atenção Primária à Saúde (APS) como eixo de funcionamento da operadora. 

O objetivo central de nossa associação é a Cassi deixar de ser uma mera pagadora de contas da rede prestadora de serviços de saúde (rede credenciada), que está desorganizada de forma fragmentada e pouco racional no uso dos recursos da Caixa e seus associados e participantes.

Desde a reforma estatutária de 1996, a Cassi passou a ser vanguarda na reorganização de um sistema de serviços de saúde com base na Atenção Primária, na Estratégia Saúde da Família (ESF), tendo uma estrutura própria de atendimento, as CliniCassi, e unidades administrativas nos Estados e Distrito Federal para organizar os serviços e atendimentos dos direitos em saúde da população assistida, conhecendo cada realidade estadual.

Através dos boletins que temos feito mensalmente, estamos explicando tecnicamente como a Cassi deve funcionar na plenitude da implantação do Modelo de Atenção Integral à Saúde, as vantagens advindas com o modelo de custeio solidário intergeracional para nossos mais de 400 mil assistidos no Plano de Associados e os demais eixos estruturantes e norteadores da Cassi, como Caixa de Assistência e autogestão em saúde. 

Nossas referências NÃO devem ser as práticas comuns do mercado, que trata a doença como fonte de lucro, porque somos diferentes.

Neste Boletim nº 30 abordamos as mudanças e melhorias que estamos promovendo nos indicadores de saúde da Cassi e falamos um pouco a respeito dos estudos comparativos que estamos realizando há mais de dois anos na área da saúde, e os resultados que temos encontrado nos dão muito estímulo para seguir ampliando a Estratégia Saúde da Família na Cassi, perseguindo a missão da operadora de estender para o conjunto da população assistida o Modelo Assistencial baseado na Atenção Primária.

Promoção de saúde e prevenção de doenças, com acompanhamento dos casos crônicos e recuperação dos participantes com algum problema de saúde é a melhor estratégia para o futuro da Cassi. Esta é nossa opinião como representante eleito pelos associados desta jovem Caixa de Assistência que completa 73 anos de existência.

Abraços e divulguem o boletim. Ele é feito por nós com base em forte compromisso de informação de qualidade e divulgação da essência do modelo de saúde da Cassi.

William Mendes
Diretor de Saúde e Rede de Atendimento (mandato 2014/18)

Nenhum comentário: