Páginas

1.12.16

Agenda Cassi no Mato Grosso e notícias da gestão





Olá companheir@s, amig@s e colegas do Banco do Brasil,

Nesta quarta-feira 30 finalizamos a primeira metade de nossa semana de trabalho e nesta quinta e sexta-feira estaremos em Cuiabá, Mato Grosso, onde cumpriremos agenda do planejamento de nossa Diretoria de Saúde e Rede de Atendimento no Estado, buscando parcerias para promoção da saúde e prevenção de doenças, e participaremos da Conferência de Saúde da Cassi e do Conselho de Usuários com a apresentação de palestra sobre a "Sustentabilidade da Cassi".

Hoje foi feriado em Brasília (DF) e não houve expediente na Sede da Cassi. No entanto, pela emergência dos temas, realizamos uma reunião extraordinária da Diretoria Executiva para apreciar temas centrais para a Caixa de Assistência. Lá estávamos nós os diretores e nossa equipe gerencial e de assessoria técnica para deliberar sobre a pauta extra. Fiquei feliz pelo trabalho coeso que nós representantes eleitos pelo corpo social tivemos. Sabemos que é isso que os associados e as lideranças dos participantes esperam de nós.

Os dois diretores eleitos vieram do movimento sindical e social e ao buscarmos unidade na defesa dos associados e da Cassi estamos fortalecendo a posição do corpo social na gestão da nossa entidade de saúde. Da mesma forma, quem sabe as lideranças das diversas forças políticas do campo da esquerda, progressistas e populares não se unam em prol de agendas coletivas e da classe trabalhadora nas lutas que estão na pauta do Brasil e dos brasileiros.

Estamos vivendo intensamente cada semana de trabalho na Caixa de Assistência para dar conta de encaminhar tudo que é necessário para que nossa entidade de saúde avance para a próxima etapa na busca pela sustentabilidade do Plano de Associados, que necessitou de mesa nacional para debater soluções sem a perda de direitos dos participantes. A direção eleita e indicada não está medindo esforços para a Cassi cumprir sua missão de cuidar do conjunto de sua população no Modelo de Atenção Integral à Saúde, mesmo estando em um setor da economia brasileira sob enorme crise: o setor de saúde suplementar.

Numa entidade de governança compartilhada entre patrão e trabalhadores, a busca do diálogo e de consensos é sempre a melhor alternativa de gestão. Como disse no artigo passado (ler AQUI), o efetivo equilíbrio entre as duas metades das representações na governança da Cassi só se realiza se a metade eleita pelos associados estiver unida nas deliberações e votos no debate com a metade indicada pelo patrocinador BB, tanto na Diretoria quanto nos Conselhos.

Nossa pauta de deliberações desta semana trouxe temas complexos e necessitou de muito esforço técnico e político das duas metades da Diretoria Executiva. Além das pautas cotidianas, começamos a discussão para aprovação da peça orçamentária e administrativa para 2017, e também iniciamos a avaliação do Convênio de Ressarcimento, parte integrante do acordo aprovado pelos associados.

Os debates continuarão nos próximos dias, mas algo que fortalece muito a Cassi e os associados foi o esforço feito pelos eleitos nesta semana para unificarmos nossas posições na defesa dos direitos dos associados nos temas que vão balizar a nossa caminhada nestes 3 anos após a etapa vencida de aprovação da proposta do patrocinador BB, construída em conjunto com as entidades representativas dos associados, aprovação em consulta ao corpo social que trouxe uma receita extraordinária para a busca de sustentabilidade sem perda de direitos.

Enfim, vamos para mais uma Conferência de Saúde falar de sustentabilidade e modelos de organização de serviços de saúde e levar para a população de assistidos do Mato Grosso informações sobre o Modelo Assistencial da Cassi e a Estratégia Saúde da Família (ESF), e explicar a forma como a nossa Caixa de Assistência pode funcionar com mais eficiência e eficácia no cumprimento de sua missão de assegurar ações efetivas de atenção à saúde por meio da promoção, prevenção, recuperação e reabilitação para uma vida melhor dos participantes.

Lutar incansavelmente para a Cassi estar fortalecida em seu modelo de Atenção Primária, cuidando dos participantes e monitorando a população com doenças crônicas e riscos de adoecimento é a melhor perspectiva de uso dos recursos da Caixa de Assistência, além de ser o melhor para a qualidade de vida dos participantes desta autogestão.

William Mendes
Diretor de Saúde e Rede de Atendimento (mandato 2014/18)

Nenhum comentário: