Páginas

8.11.16

Proposta para a Cassi - Diretor de Saúde é contra haver votação sem campanha de esclarecimento




Olá companheir@s, amig@s e associados da Cassi,


Hoje é dia 8 de novembro de 2016, terça-feira. São mais de 22 horas e estamos encerrando mais um dia de trabalho aqui na Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil. 

Tivemos reuniões de Diretoria Executiva durante esta terça 08. 

Uma das reuniões foi ordinária, onde deliberamos dezenas de súmulas pautadas previamente e semanalmente.

A outra reunião da Diretoria foi extraordinária para encaminharmos da forma mais tempestiva possível, sem perder o rigor necessário e respeitando os ritos, assunto de relevância para nossa entidade de saúde: os encaminhamentos relativos ao processo negocial entre os patrocinadores do Plano de Associados - o Banco do Brasil e o Corpo Social - que nos encaminharam dias atrás, mais precisamente dia 24 de outubro, um Memorando de Entendimento para ser deliberado no âmbito da governança da Cassi.

Com todos os senões que tenho feito sobre a proposta final apresentada pelo Banco do Brasil, em artigos publicados neste blog, me manifestei para os associados que representamos na gestão da Cassi favorável à proposta em questão, e tenho apresentado opiniões políticas e técnicas sobre a proposta da forma mais construtiva possível. Faço isso em respeito aos associados, à Cassi e seu corpo de funcionários e às entidades representativas envolvidas no processo. Também em respeito ao patrocinador BB. E também em respeito à minha história de representação, construída em mais de quinze anos de eleições entre trabalhadores.

Os documentos que apreciei, debati e deliberei a respeito do encaminhamento de consulta ao Corpo Social para deliberar a respeito da proposta final do patrocinador Banco do Brasil para o Plano de Associados, através do Memorando de Entendimento, contêm previsão para realização de campanha de comunicação e de esclarecimento aos associados da Cassi sobre a questão da contribuição adicional e extraordinária de 1% até dezembro de 2019.

Corre a informação por todos os espaços sociais da comunidade da Cassi, inclusive do patrocinador Banco do Brasil, que o processo de votação da consulta se iniciará nesta mesma semana (dia 11?) em que ainda estamos deliberando sobre os encaminhamentos da proposta final no âmbito da Cassi.

Entendo que é necessário que haja campanha de esclarecimento por parte da própria Cassi aos associados sobre a importância da participação de tod@s no processo, como sempre ocorreu em nossa entidade de saúde. Na última vez que tivemos consulta ao Corpo Social para tema semelhante (2007) foram publicados jornais e revistas, e os associados tiveram acesso a informações oficiais da Cassi por mais de quinze dias para se informarem sobre o que estariam sendo consultados.

Também é salutar para a democracia e para o espírito de pertencimento dos associados que possa se manifestar com suas opiniões cada entidade envolvida no processo de construção da proposta e as demais entidades associativas e representativas, além das lideranças dos associados das mais diversas linhas de pensamento. Assim como o patrocinador BB deve exercer o seu direito de informar como um dos envolvidos no processo.

Enfim, temos feito um mandato baseado na transparência do que defendemos e de como atuamos e entendo que fechar um processo negocial de luta e construção de unidade nacional em defesa da sustentabilidade da Cassi desta forma, sem esclarecer com o devido processo informativo, é macular um belo trabalho realizado em conjunto por diversas mãos.

Defendo que haja um período mínimo de quinze dias de campanha de esclarecimento para os associados sobre esse importante processo que busca a sustentabilidade do Plano de Associados da Cassi.

William Mendes
Diretor de Saúde e Rede de Atendimento (mandato 2014/18)

Nenhum comentário: