Páginas

6.9.16

Banco do Brasil apresenta proposta final para Cassi


(reprodução de matéria da Contraf-CUT de 05/9/16 - sem avaliação e juízo de valor. Depois farei matéria de opinião a respeito)

Mesa de negociação BB e Comissão Negociadora.

O Banco do Brasil apresentou, nesta segunda-feira (5), sua proposta final na mesa de negociação da Cassi. Após um dia inteiro de debates, o banco melhorou a proposta apresentada na reunião anterior, que previa incremento de receitas de R$ 34 milhões mensais.

O banco aumentou o valor a ser investido pela empresa a título de ressarcimento, chegando a R$ 23 milhões mensais em programas de saúde vinculados ao Plano Associados da Cassi, além da contratação e pagamento das despesas com uma empresa especializada de consultoria, para desenvolver projetos na Cassi.

A proposta integral é dividida em três etapas, sendo a primeira de Governança, Gestão e Operação, com desenvolvimento de projetos de melhoria e revisão de processos e sistemas; a segunda com investimentos de cerca de R$ 40 milhões mensais, sendo 1% do salário ou benefícios dos associados ativos, aposentados e pensionistas (17 milhões), e R$ 23 milhões mais o pagamento da consultoria da parte do Banco do Brasil.

Já a terceira etapa, chamada de Acompanhamento dos Investimentos, prevê a prestação de contas trimestral dos projetos a serem desenvolvidos, a criação de uma nova estrutura de assessoramento ao Comitê de Auditoria (COAUD) e melhoria nos processos de recrutamento e seleção da Cassi, bem como a implementação de melhorias no sistema de avaliação de desempenho operacional de todas as áreas da Cassi.

Ao longo de 16 meses de negociação, a Comissão de Negociação formada pelas entidades de representação dos funcionários ativos e aposentados trabalhou para construir consensos em torno da Cassi, dentre os quais o investimento no Modelo de Atenção Integral à Saúde através da Estratégica Saúde da Família, manutenção do princípio da solidariedade como premissa fundamental do Plano de Associados, a corresponsabilidade entre BB e associados e, ainda, a garantia de cobertura para ativos, aposentados, dependentes e pensionistas.

Durante as negociações foi feito acompanhamento dos recursos financeiros da Cassi e negociadas soluções de reforço de caixa, como a antecipação dos recursos do 13º salário, proposta ao banco, que fez com que os recursos disponíveis não fossem zerados.

Nos debates com o BB, após a apresentação da proposta, os representantes das entidades cobraram do banco que o ponto de partida dos projetos a serem desenvolvidos sejam os projetos de ações estruturantes já debatidos na mesa de negociação e que a peça orçamentária da Cassi para o próximo exercício deverá prever a estimativa dos investimentos no Modelo de Estratégia Saúde da Família.

A proposta apresentada nesta segunda-feira será avaliada pelas entidades e diversos sindicatos que compõe a mesa de negociação, e, havendo concordância, será feito trâmite interno na Cassi, Banco do Brasil e encaminhada uma consulta ao Corpo Social da Cassi, que dará a palavra final da implementação.

Para Wagner Nascimento, coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do BB e também coordenador da mesa de negociação da Cassi, a apresentação de uma proposta completa é bastante positiva para o processo negocial. “Esperamos, em breve, estar discutindo internamente nas entidades os encaminhamentos para que seja feito um amplo debate com os associados, em busca de melhorias na Cassi e preservação do atendimento de todos os associados”, explicou.

Confira proposta na íntegra logo abaixo.

Fonte: Contraf-CUT (com ajustes do blog)



PROPOSTA FINAL CASSI (05/09/16)

1. Governança, Gestão e Operação

Desenvolvimento de projetos, com o apoio de empresa especializada de consultoria, para análise e revisão de processos e sistemas, buscando o aperfeiçoamento do modelo de gestão e de governança dos processos internos, a redução de despesas, a viabilização de parcerias estratégicas e a criação de mecanismos de uso racional dos serviços do sistema integrado de saúde da Cassi.

Considerando as fases abaixo, como também a maturação dos projetos a serem implementados, estima-se que a captura dos resultados esteja consolidada até dezembro de 2019:

Fase 1 – Diagnóstico da situação atual, revisão dos materiais existentes, modelagem, plano detalhado, estudos de viabilidade e planejamento da implantação (prazo estimado em 4 meses);

Fase 2 – Implementação das propostas (projetos) aprovadas nos órgãos de governança da Cassi e em consulta ao Corpo Social, observadas as alçadas (prazo estimado de 12 meses).

2. Investimentos

Os investimentos, a serem realizados entre Banco e associados, totalizam um incremento na arrecadação de aproximadamente R$ 40 milhões mensais até dez/2019, além de contratação de consultoria especializada, conforme abaixo:

Participantes do Plano Associados

· Contribuição mensal extraordinária, até dez/2019, de 1% do salário/benefício de ativos, aposentados e pensionistas, o que corresponderá a uma arrecadação adicional mensal aproximada de R$ 17 milhões.

Patrocinador Banco do Brasil

· Ressarcimento mensal extraordinário, até dez/2019, de despesas de programas vigentes, coberturas especiais e da estrutura própria (CliniCassi), vinculados ao Plano Associados no valor de R$ 23 milhões, com reajuste anual em índice a ser estabelecido entre o Banco e a Cassi.

· Contratação e pagamento das despesas com a empresa especializada de consultoria.

3. Acompanhamento dos investimentos

Para acompanhar os investimentos realizados o Banco propõe as seguintes medidas, a serem implementadas mediante aprovação nos órgãos de governança da Cassi:

3.1 Prestação de contas

Prestação de contas trimestral pela Cassi, ao Patrocinador e ao Corpo Social, por meio da Entidades Representativas que compõem a Mesa de Negociação, em relação ao andamento dos trabalhos e implementação das propostas, com decisões intermediárias quanto à continuidade dos ressarcimentos do Banco e das contribuições extraordinárias dos Associados:

· Ao final da Fase 1, após entrega das propostas (projetos) a serem implementadas;

· Ao final da Fase 2, após a implementação das propostas (projetos).

3.2 Sistema de Controles Internos

A Cassi deverá instituir uma estrutura de assessoramento ao Comitê de Auditoria (COAUD), a fim de oferecer melhores condições do COAUD exercer seu papel de apoio ao Conselho Deliberativo em relação à supervisão da gestão dos processos internos, inclusive o acompanhamento dos projetos.

3.3 Recrutamento e Seleção

A Cassi deverá aperfeiçoar o sistema de recrutamento e seleção dos funcionários, de forma que as contratações e promoções sejam realizadas por meio de processo institucional de seleção e ascensão.

3.4 Acordo de Trabalho

A Cassi deverá implementar sistema de acompanhamento que possibilite a avaliação do desempenho operacional de todas as suas áreas, estabelecendo indicadores e metas, como por exemplo, Satisfação dos Participantes, Clima Organizacional, Controle das Despesas Assistenciais e Administrativas, dentre outros relacionados à sua gestão.

Nenhum comentário: