Páginas

3.7.15

Cassi - Agenda de gestão e luta do Diretor de Saúde (29/6 a 3/07)



Estivemos nesta semana, juntamente com nossa equipe da Cassi,
reunidos com os Sindicatos de Campinas e Rio Claro.

Boa noite companheir@s, amig@s e colegas do Banco do Brasil,

Fechamos mais uma semana de muito trabalho pelo fortalecimento de nossa Caixa de Assistência dos Funcionários do BB. Neste momento do ano, estamos construindo unidade nacional entre as entidades representativas do funcionalismo para nos fortalecermos nas negociações com o Banco para encontrar soluções para o déficit do Plano de Associados e para que encontremos a sustentabilidade na nossa Cassi.

Nós eleitos e representantes do Corpo Social defendemos a ampliação do modelo assistencial da Caixa de Assistência, que foi definido desde a reforma estatutária de 1996 e que é baseado na Atenção Integral à Saúde. Na Cassi, esse modelo se dá através das CliniCassi e da Estratégia Saúde da Família (ESF).

As iniciativas estratégicas que nós apresentamos ao Banco e seus indicados na governança da Cassi no final de 2014 trazem diversas melhorias de gestão na área de regulação e de rede de prestadores de serviços de saúde e preveem a implantação do Sistema Integrado de Saúde na totalidade em duas cidades, disponibilizando para o conjunto dos participantes da Cassi nestes locais o cadastro na ESF e o acompanhamento das condições de saúde da totalidade da população local.

O objetivo proposto por nós de instalar o modelo assistencial na totalidade e para toda a população em duas cidades piloto é para que o Banco, gestor e patrocinador da Cassi, juntamente conosco, possa ter números sobre investimento e retorno em relação ao modelo de Atenção Primária. Nós da Diretoria de Saúde não temos dúvidas sobre a eficácia do modelo tanto para resultados em saúde como econômico-financeiro.

Uma das estratégias que nós adotamos desde a chegada na gestão da Caixa de Assistência foi buscar o fortalecimento da participação social e o espírito de pertencimento dos associados para termos melhores condições de enfrentar as dificuldades que uma entidade de saúde de autogestão lida diariamente num mercado de saúde no sistema fragmentado, onde quanto mais demanda de saúde os participantes de planos tiverem, quanto mais adoecidos eles estiverem, mais o mercado lucra com isso. Nós estamos trazendo à tona o debate do sistema integrado para fortalecer a Cassi para as próximas décadas.

É isso! Tivemos uma semana com muitas atividades.


SEGUNDA 29 (SP)

Nosso dia de trabalho foi em Campinas cumprindo uma agenda de parcerias com as entidades sindicais e representativas.

Pela manhã visitamos a AAFBB local. Almoçamos com lideranças sindicais e com nossa equipe de funcionários da Cassi.

À tarde, estivemos reunidos com a dirigente Carminha de Rio Claro para buscarmos soluções para melhorar a rede credenciada da região.

À noite, tivemos uma ótima plenária no Sindicato para debater a sustentabilidade da Cassi, a proposta dos eleitos, a proposta apresentada pelo Banco e as possibilidades de avanços nos direitos, inclusive para os colegas de bancos incorporados.


TERÇA 30 (DF)

De volta à Brasília, tivemos reunião extraordinária do Conselho Deliberativo da Cassi e os trabalhos foram até tarde.


QUARTA 01

Dia de Reunião da Diretoria Executiva da Cassi. Depois tivemos também reuniões políticas.


QUINTA 02

Pela manhã, trabalhei a confecção de artigo para falar das propostas para a Cassi: 

- A dos eleitos pelo Corpo Social, construída com foco no modelo assistencial e em melhorias de gestão, com proposta de aportes extraordinários por parte do Banco em 2015 e 2016 enquanto as medidas são implantadas. 

- E estudamos mais um pouco a proposta do Banco propondo transferir a sua responsabilidade atuarial com o pós-laboral para o Plano de Associados, através de um fundo, propondo pagar uma contribuição de 0,99% para o pessoal da ativa para substituir sua responsabilidade futura com o pós-laboral dos funcionários e ainda propondo rateio de déficits somente entre os associados e quebrando o modelo solidário dizendo que tem que pagar mais quem é idoso, tem maior necessidade de uso do plano e tem grupo familiar maior.

Pela tarde e noite, tivemos reuniões políticas a respeito das questões Cassi.


Reunião na sede da Anabb organiza estratégia e
próximos passos nas negociações com o BB.

SEXTA 03

Pela manhã, cumpri agenda que tinha na Cassi e depois passamos o dia todo na reunião das entidades representativas da mesa de negociação com o BB. A reunião teve grande participação das representações Contraf-CUT e COE BB, Contec, Anabb, AAFBB, FAABB e técnicos atuários da Cassi e da Previ.

Como há uma grande busca por unidade das entidades representativas, não publicarei hoje meu artigo sobre a proposta do Banco. Aguardarei um pouco. Nosso esforço de unidade e construção de consensos vale a pena.

Tchau e bom descanso a tod@s neste fim de semana.

William Mendes
Diretor de Saúde e Rede de Atendimento

Nenhum comentário: