Páginas

8.9.14

Agenda: Cassi em debate com AAFBB


Comentário do blog:

Estive em agenda de debates Cassi no RJ dias atrás (em férias). Fizemos um bom debate no Conselho de Usuários e na AAFBB. Também fomos ao edifício SEDAN do BB conversar e prestar contas de nosso mandato aos trabalhadores. 

Estou voltando ao RJ hoje tratar de questões na Unidade Cassi RJ e para outro debate na AAFBB para fortalecer a relação da Caixa de Assistência com os associados e suas entidades. Segue abaixo a matéria da associação com um resumo dos temas que abordamos na ida anterior ao RJ.

Abraços,

William Mendes


Cassi em debate na AAFBB - 28.08.14


O diretor de Saúde e Rede de Atendimento da Cassi, William Mendes de Oliveira, esteve nesta quinta, 28 de agosto, na AAFBB conversando com os associados sobre diversas questões relativas à nossa Caixa de Assistência. Na tarde anterior, ele já havia se encontrado com os integrantes do Conselho de Usuários do Rio de Janeiro.

Além da presidente Celia Larichia e da conselheira deliberativa da AAFBB e da Cassi, Loreni de Senger, compuseram a mesa Douglas Leonardo, coordenador do Conselho de Usuários da Cassi - RJ, Adriana Franck, gerente de Unidade da Cassi - RJ e Mario Engelke, também conselheiro deliberativo da Cassi.

William Mendes falou para associados e integrantes de entidades representativas. Foram abordados assuntos como a solidariedade do plano, a entrada dos funcionários vindos dos bancos incorporados, a saúde do trabalhador bancário, a implementação de plano odontológico, o fortalecimento das CliniCassi, a estratégia de saúde da família, a sustentabilidade, a judicialização e a comunicação.

Abrindo o encontro, William lembrou o Dia do Bancário e a importância da história da luta dos bancários do Banco do Brasil na conquista de direitos para toda a classe trabalhadora.

Em seguida, fez uma exposição sobre os temas que, ultimamente, são os mais demandados pelos associados. Abaixo, transcrevemos alguns trechos de sua fala.



Solidariedade do Plano


Defendemos a manutenção dos princípios da solidariedade na Cassi. Isso diferencia a Cassi de qualquer plano de saúde que existe hoje no mercado. A Cassi vive basicamente de uma porcentagem da remuneração da folha de pagamento, parte paga por nós, bancários, e outra parte paga pelo patrocinador Banco do Brasil.

Solidariedade quer dizer: a todos de acordo com a sua necessidade. Na Cassi, não pode haver discriminação. O atendimento deve ser o mesmo para todos. A gente defende a solidariedade porque ela é a coisa mais importante, tanto para os funcionários da ativa quanto para os aposentados.



Bancos Incorporados

Cerca de 12 mil colegas oriundos de bancos incorporados ao BB nos últimos anos estão sem direito à Cassi. No nosso ponto de vista, trazer esses colegas só irá fortalecer a nossa Caixa de Assistência.


Saúde do Trabalhador

Estamos percebendo um adoecimento maior dos funcionários da ativa. O normal seria os mais jovens utilizarem menos a Cassi, fazendo assim uma espécie de "fundo de reserva" para ser usado posteriormente. O INSS mostra que a categoria bancária é a que mais passa por problemas psicológicos, por questões como necessidade de cumprir metas e assédio moral. É uma categoria que está no limite. Precisamos trabalhar mais a questão da promoção de saúde desses funcionários, inclusive discutindo a natureza do trabalho com o Banco do Brasil.


Projetos para a Cassi


Nossa intenção é manter a Cassi, nas próximas décadas, boa do jeito que achamos que ela deva ser. Queremos melhorar a regulação interna, a central de pagamentos, a central de atendimento, as negociações com os hospitais, fortalecer as unidades Cassi. É um projeto para ser discutido com todos: Banco, entidades e participantes. Queremos fortalecer a Caixa de Assistência como promotora de saúde, ampliando a atenção primária e cadastrando as nossas oitocentas mil vidas na Estratégia Saúde da Família.


Plano Odontológico

Nós conquistamos o plano odontológico em campanha dos trabalhadores e fez parte de acordos coletivos. Os aposentados foram excluídos. O nosso objetivo é ter um plano odontológico gerido pela Cassi e trazendo receita, integrante dos direitos de saúde dos nossos participantes.


Fortalecimento da CliniCassi

Nós queremos aumentar o número de pessoas que utilizam a Estratégia Saúde da Família (ESF) e fortalecer as CliniCassi. O projeto piloto sobre atendimento e CliniCassi está em fase de negociação com o BB e a gestão. E deverá ser implementado em duas ou três capitais, para fazer um mapa da população atendida pela Cassi naquelas regiões e verificar a quantidade de prestadores e de CliniCassi necessária para atender a toda região.


Judicialização

Precisamos entender a necessidade de aproximar a Cassi do participante. Trabalhamos com três instâncias para que os participantes possam concluir o seu atendimento médico-hospitalar ou a solicitação de materiais e medicamentos, caso tenha acontecido alguma negativa inicial. Nós sabemos que, hoje, existe uma indústria de judicialização, caracterizada por uma demanda de desejos e não de necessidades, fazendo com que nossa Caixa gaste milhões de suas reservas com processos judiciais, prejudicando assim a todos os participantes. 


Comunicação


Estamos pensando em formas de melhorar as informações passadas para os participantes. No último boletim dos eleitos, escrevemos sobre as três instâncias para o atendimento de demandas que temos na Cassi. Tenho certeza que ampla maioria dos participantes não sabia que existe uma terceira instância, que dimensiona até o aspecto social. Esse tipo de coisa faz parte do aprimoramento da informação, da comunicação e dos ritos.


Sustentabilidade da Cassi


A respeito de comentários surgidos em relação à sustentabilidade da Cassi em evento ocorrido recentemente, considero que houve uma distorção das informações. A Cassi tem R$ 1,5 bilhão de reservas e o mercado tem grande interesse em disseminar notícias infundadas sobre a situação da Cassi porque certamente muitos lucrariam com isso. É importante ter um diálogo respeitoso com o Banco do Brasil, participantes e entidades para a construção de soluções que envolvam o equilíbrio financeiro da Caixa de Assistência.


Após a apresentação do Diretor, foram respondidas perguntas feitas pelos presentes e ouvidas sugestões.

Ao final do encontro, a presidente Celia Larichia enfatizou a importância do evento e lembrou que a AAFBB sempre foi, é e será uma parceira da Cassi no sentido de buscar a sustentabilidade da nossa Caixa e de encontrar soluções que atendam aos interesses dos associados.



Fonte: com informações da AAFBB (ajustes do blog)

Nenhum comentário: