Páginas

22.9.10

Dia Nacional de Luta pára por uma hora agência do BB em Caucaia-CE

Os bancários do Ceará iniciaram o Dia Nacional de Luta, nesta terça-feira, dia 21, paralisando as atividades da agência do Banco do Brasil do município de Caucaia (região metropolitana), durante uma hora.


Os funcionários dessa unidade, engajados na Campanha Nacional dos Bancários deste ano, denunciam a prática de assédio moral, o que tem ocasionado adoecimento do corpo funcional, tanto pelo cumprimento das metas abusivas, como pela sobrecarga de trabalho e pela falta de mais funcionários. Caucaia é a segunda maior cidade do Ceará, em desenvolvimento econômico e populacional, e possui apenas uma agência do Banco do Brasil.

O Dia Nacional de Luta promovido pelo Sindicato dos Bancários do Ceará antecede a quinta rodada de negociação com a federação dos bancos (Fenaban), que acontece nesta quarta 22.

A mobilização, realizada em todo o país sob a orientação do Comando Nacional dos Bancários, é uma resposta à posição dos banqueiros, que disseram "não" às principais reivindicações da categoria nas rodadas de negociação já realizadas, quando se discutiu saúde, segurança, emprego e remuneração.

Segundo Carlos Eduardo Bezerra, presidente do Sindicato dos Bancários do Ceará (Seeb/CE), "Nosso recado é este. Nós bancários estamos mobilizados. Vamos continuar mantendo a mobilização e a unidade até que os bancos apresentem proposta decente. É um claro recado: se a posição dos banqueiros se mantiver a mesma, a categoria vai fazer greve".

Ainda, no município de Caucaia, os bancários percorreram as agências da Caixa Econômica Federal, Bradesco e Itaú mobilizando os trabalhadores à luta em busca de uma resposta decente por parte dos banqueiros na próxima rodada de negociação.


Por uma proposta decente

A mobilização em todo País tem como objetivo arrancar dos banqueiros uma proposta decente com avanços econômicos e sociais. Ao lado do aumento da remuneração, os bancários priorizam melhores condições de trabalho e emprego, cobrando o fim das metas abusivas, o combate ao assédio moral, mais segurança contra assaltos e sequestros, proteção ao emprego, mais contratações, reversão das terceirizações e fim da precarização dos correspondentes bancários.


Prática de assédio moral

Na agência do Banco do Brasil de Caucaia, a diretora do Sindicato, Lea Patrícia, denunciou o grave problema que envolve a vida dos funcionários, que sofrem assédio moral, a ponto de adoecer vários membros da equipe. Funcionários que não quiseram ser identificados disseram: "há sobrecarga de serviço e as consequências são terríveis, pois estou tomando remédio tarja preta e não tenho equilíbrio emocional. Outra funcionária foi mais além -"estou me sentindo um lixo, não tenho condições, nem motivação para trabalhar. Há total desrespeito do gestor do banco com os trabalhadores".

Segundo ainda denúncias dos funcionários do Banco do Brasil de Caucaia, a situação na agência piorou de abril pra cá, quando, além do excesso de trabalho, as cobranças por metas estão insuportáveis, especialmente após o telemarketing ser usado pelos funcionários.


Fonte: Seeb/CE

Nenhum comentário: